Criarumemail.com/

Notícias

A médica Hermana Maranhão, 31 anos, foi encontrada desacordada por um vigilante na noite de sexta-feira (13) no estacionamento do Hospital UDI. Ela encontra-se com morte cerebral e teria sido uma tentativa de suicídio, por ingestão de medicamentos.
A médica que é filha da doutora Hilda Maranhão, deixou uma carta de despedida para a família. Amigos mais próximos informam que esta foi a segunda vez que ela tentou o suicídio e que enfrentava uma fase aguda de depressão.
Ela era médica radiologista e atendia no hospital UDI.

Relatório da Polícia Federal (PF) na Operação Registro Espúrio afirma que o ex-ministro do Trabalho Helton Yomura “não passa de um fantoche dos caciques do PTB”. O documento ainda aponta uma “efetiva participação” da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) no núcleo político de uma organização criminosa investigada pela concessão fraudulenta de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho e atribui a ela o papel de “líder”. A deputada chegou a ser cotada para o cargo de ministra do Trabalho no início do ano. Decisões da Justiça Federal e uma liminar da presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, no entanto, suspenderam a posse. O governo acabou desistindo da parlamentar para o cargo.
A Polícia Federal afirma, no documento, que Cristiane Brasil, “mesmo não ocupando formalmente qualquer cargo na estrutura do Ministério do Trabalho, foi alçada, na prática, a um posto de comando da Pasta, fortalecendo a estrutura de atuação do ‘subnúcleo PTB'”. “Em que pese ter sido impedida por decisão judicial de tomar posse como ministra do Trabalho no início do corrente ano, Cristiane Brasil passou a exercer grande influência no órgão”, narra a Federal.
“Para permitir a ingerência de Cristiane Brasil, a organização criminosa colocou no cargo máximo do Ministério do Trabalho alguém devidamente compromissado com os interesses do grupo, papel que coube a Helton Yomura, que, ao que tudo indica, não passa de um fantoche dos caciques do PTB.”
A Registro Espúrio deflagrou três etapas de sua operação: em 30 de maio, 12 de junho e 5 de julho. Na última fase, o Supremo Tribunal Federal afastou Helton Yomura do Ministério do Trabalho No mesmo dia, o ministro pediu demissão do cargo.
Cristiane BrasilO gabinete, o apartamento funcional e outros endereços da filha de Roberto Jefferson – presidente nacional do PTB – foram alvo de busca e apreensão da segunda fase da operação. “As análises iniciais dos dados colhidos viabilizaram a coleta de elementos que indicam a efetiva participação da deputada Cristiane Brasil Francisco no núcleo político da organização criminosa, tendo essa Suprema Corte autorizado a realização de buscas em três endereços vinculados a ela”, afirma a PF.
Os investigadores dividiram o suposto esquema em cinco núcleos: administrativo, político, financeiro, sindical, captador e financeiro. O núcleo político, afirma a PF, é “formado por parlamentares e dirigentes de partidos – e respectivos assessores diretos -, e tem a responsabilidade de “indicar e dar sustentação aos integrantes do núcleo administrativo”.
“A organização criminosa é alimentada pelo interesse de entidades na obtenção fraudulenta do registro sindical, mediante o pagamento de propina a servidores públicos, oferta de capital político (apoio, financiamento e votos) aos partidos/agentes políticos ou promessa de filiação às centrais sindicais”, descreve a Federal.
De acordo com o relatório, Cristiane Brasil era ligada ao superintendente Regional do Trabalho do Rio, Adriano José Lima Bernardo. A PF pegou, no celular do ex-secretário de Relações do Trabalho Renato Araújo, mensagem que citavam a deputada, trocadas entre ele e o superintendente.
“Indícios amealhados comprovam que Adriano Bernardo se utiliza do cargo de Superintendente Regional do Trabalho no Estado do Rio de Janeiro, bem como da proximidade com a deputada federal Cristiane Brasil, para repassar ‘demandas’ a integrantes do ‘Subnúcleo SRT’ (Secretaria de Relações do Trabalho), manipulando processos de registro sindical, com o objetivo de obter vantagens indevidas”, relata a Polícia Federal.
Em uma das mensagens capturadas pela PF, Adriano Bernardo refere-se à publicação de um pedido de registro sindical e “diz que já está providenciando uma reunião – possivelmente com os dirigentes da entidade beneficiada -, na qual ele levaria a ‘líder'”. Para os investigadores, a ‘líder’ é a deputada Cristiane Brasil.
“Mermão, já tô ligando pra ele e marcando uma nova reunião, pra gente levar lá na nossa líder, tá bom?! Outra coisa, amigo, não esqueça de duas coisas: eu sei que é complicando diante de tanta demanda, mas é uma prioridade não minha, também dela: sindicato dos mototaxistas. Cara eu vou… a gente vai ganhar na loteria com esse povo aí, em relação a quantidade de pessoas envolvidas”, diz Adriano Bernardo em mensagem para Renato Araújo Júnior.
Para a PF, ficou “evidente a ingerência que Adriano Bernardo exerce os rumos dos processos de registro sindical que tramitam na Secretaria de Relações de Trabalho, sempre buscando favorecer entidades ligadas a ele e à deputada Cristiane Brasil”.
Outro lado 
A reportagem fez contato com a assessoria de Cristiane Brasil e com a defesa de Helton Yomura. Adriano Bernardo e Renato Araújo Júnior não foram localizados. O espaço está aberto para as manifestações


Dudu Braga, filho de Roberto Carlos, comentou o acidente que o pai sofreu na infância e o obrigou a ter uma perna amputada. As declarações foram dadas no Morning Show, programa da Jovem Pan que foi ao ar na sexta-feira (13/7).
“Ele falou uma vez em uma entrevista, que o dia que chegar a hora, ele fala sobre isso. Eu, como filho, respeito essa posição dele, até porque ele sempre foi um cara ligado a causas sociais, humanitárias. Desde a época da Jovem Guarda, ele reserva um número de shows para serem beneficentes”, afirmou Dudu.

O rei precisou amputar parte da perna direita aos 6 anos, após sofrer um acidente. Até hoje, ele não fala sobre o caso de forma pública.  “Antigamente, não existia o respeito pelo deficiente como existe hoje. Meu pai foi chamado de aleijado, os tempos estão mudando de maneira positiva, e no tempo certo ele falará sobre isso e será muito bacana”, disse ainda Dudu.

Um homem identificado como Júlio César Pereira da Silva morreu em um grave acidente de trânsito registrado na rodovia BR-316, entre as cidades de Caxias e Timon, no estado do Maranhão. O acidente ocorreu na noite deste domingo (15/07).

De acordo com informações repassadas pela  Polícia Rodoviária Federal (PRF-MA),  Júlio César seguia como garupa em uma motocicleta de placa NIK-9185, de Teresina, modelo não identificado.

Segundo a PRF, um veículo que seguia no mesmo sentido colidiu na traseira da moto, provocando a queda de Júlio e do condutor, não identificado. O homem ficou gravemente ferido e Júlio foi atropelado por um caminhão que vinha em alta velocidade, por conta disso foi a óbito ainda no local do acidente.
Júlio César Pereira, natural do município de União, Piauí, morreu um dia depois de seu aniversário, completou 46 anos no sábado (14). A morte do piauiense causou bastante comoção nas redes sociais. Não informações sobre horário de sepultamento.
Textos: Blog do Sargento
O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum (PR), promulgou nesta terça-feira, 10, 30 leis cujos projetos haviam sido encaminhados para a sanção do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), que tem a opção de sancionar ou devolver à Casa Legislativa para que o chefe do legislativo promulgue com mais celeridade, tornando-os leis a partir do momento da assinatura. As leis, que já foram publicadas no Diário Oficial do Município (DOM), são originárias de projetos de parlamentares. 

A lei 490/2018, proposta pelo vereador Gutemberg Araújo (PRTB), por exemplo, dispõe sobre a obrigatoriedade da presença de cirurgião-dentista na equipe multiprofissional dos hospitais do município. Além desta, consta no relatório das leis promulgadas, a que institui no âmbito do calendário de São Luís, a semana de aniversário do bairro Santa Cruz que gerou norma na capital maranhense por meio da Lei 507/2018 originada do projeto nº 162/201 de autoria também de Gutemberg Araújo (PRTB). A proposta do vereador Raimundo Penha (PDT), agora transformada na Lei 491/2018, dispõe sobre a garantia de destinação de espaço físico para funcionamento dos Grêmios Estudantis nas escolas da rede pública e privadas de São Luís.

 “A propositura visa estabelecer parâmetros para a livre organização dos estudantes em entidades que os representem e para a participação dos estudantes nas instâncias deliberativas acadêmicas das instituições de ensino em consonância com o princípio da gestão democrática”, diz o autor da matéria. MÚSICA NA PRAÇA A instituição da criação do programa “Música na Praça” na capital maranhense é objeto da Lei 498/2018, originada de proposta do vereador Osmar Filho (PDT). 

Segundo justificativa do parlamentar, a proposta legislativa visa democratizar o acesso às manifestações artísticas como a música e valorizar a produção musical na capital, garantindo à população o livre acesso as fontes musicais e ao entretenimento aos bairros, fomentando a cultura local.

 Das 30 normas sancionadas por Astro de Ogum, 20% são declarações de utilidade pública, nomes de obras e criação de datas especiais. Entre as novas leis que passaram a vigorar em São Luís, algumas tratam de políticas públicas, programas ou obras que possam ter influência direta na vida dos ludovicenses. BIBLIOTECA EM ÔNIBUS

 Entre as regras sancionadas pelo chefe do legislativo, consta a Lei 499/2018, que dispõe sobre a instituição de biblioteca no interior de ônibus integrante do Sistema de Transporte Coletivo Urbano no âmbito do município de São Luís, que foi originada de proposta do vereador Cezar Bombeiro (PSD.